Querem tirar os carris de Beja-Funcheira…

Posted on 30 de Outubro de 2012

1


Depois de encerrar a ligação ferroviária Beja-Funcheira  veio ontem o presidente da REFER responder  à pergunta se essa linha iria ter uma manutenção mínima ou deixada a apodrecer, que:  “Se não houver perspectivas de virem a reabrir, elas são consideradas fechadas definitivamente e serão retirados os carris” (Público, 29.10.2012). É nesses termos que a estratégia de manter linhas é reequacionada: retirar os carris.

O transporte ferroviário no Alentejo e em Portugal obedece apenas à bitola ibérica da mercadoria e não das pessoas. Essa política há muito que está em marcha e irá levar em 2013 a retomar o troço Évora-Caia ou Sines-Casa Branca-Évora-Caia. Neste rectângulo ibérico somos tão só honrados – servilmente – com o escoamento dos fluxos mercantis para a Europa.

Um eventual parêntesis obriga aqui a recordar porque é que um estivador portuário incomoda muito mais que todos aqueles que perdem dia após dia esse meio de transporte, ou porque é que o interior é cada vez mais profundo. Porque na verdade a lutas destes estivadores não deixa de estar ligada aos contextos que motivaram protestos como o adormecido “Beja Merece”, iniciativa que protestou contra o fim dos comboios para Beja, mas que alertou também, e como sempre, para a desculpa de sempre em acabar com a região… é a economia, estúpidos, é a economia

Iremos deixar que retirem os carris sem mais nem menos?

Anúncios