Ainda o olival intensivo…

Posted on 4 de Janeiro de 2013

0


chile

… / Seguindo por estes velhos tenebrosos e silenciosos caminhos, onde até temos medo da nossa sombra, deitemos uma breve olhadela para o interior desse outro Alentejo, que pula e se agita à volta das margens longas e apetitosas da barragem do Alqueva; aí desde há anos que estamos assistindo à plantação desenfreada e que ninguém controla de milhares e milhares de hectares dessa floresta verde a que chamam olivais intensivos ou super intensivos, que mais não são do que potentados agrícolas – tipo colonatos – onde impera apenas a lei do lucro e onde nem as rolas nem as perdizes têm o direito de entrar, isto para não falar do bicho homem (…).

Carta de Francisco Grilo Batista no Diário do Alentejo (ler aqui)

olival1

A indignação sobre esse reticulado intensivo de destruição a que chamam progresso, e sobre o qual temos falado (Aqui e Aqui), fora já alvo das crónicas de Francisco Grilo Batista no Alentejo Popular (Aqui e Aqui)

Anúncios
Posted in: Impressões..