Minas: qual o preço a pagar? (I)

Posted on 22 de Setembro de 2013

1


1_location

Uma pertinente carta na última edição do Diário do Alentejo  sobre as poeiras – prejudiciais à saude – que andam no ar da vila mineira de Aljustrel:

“Ultimamente tem sido conversa entre a população o pó que continua a invadir a vila, oriundo da lavaria das minas, deixando marcas nas varandas das casas e carros e que começa a deixar preocupadas as pessoas que se preocupam com a sua saúde.
Num concelho em que a percentagem do cancro nos pulmões foi a maior a nível nacional, é com grande preocupação que os aljustrelenses falam do problema e se questionam quanto à sua resolução, pois andar a respirar cobre, chumbo, zinco e mercúrio em partículas finíssimas não é mesmo nada agradável, além de deixar marcas para toda a vida.
A defesa do ambiente deve ser uma prioridade nos tempos que correm, para bem de toda a humanidade, e é importante que não se cometam os erros do passado.
Não é isso que andamos a ensinar aos jovens?
Aljustrelenses, é hora de protestar e reclamar. A saúde, sempre em primeiro lugar!
À atenção da autarquia e outras entidades competentes, que até à data têm lavado as mãos como Pilatos. Desafio o jornal a fazer uma reportagem em Aljustrel sobre este tema e ouvir da boca das pessoas o desabafo que aqui deixo expresso.”

José Fernando Batista Aljustrel

Tudo isto não é novidade. Recordemos as denúncias em 2008 de como as poeiras contendo pó de sílica, prejudicial à saúde, provenientes do complexo mineiro de Aljustrel já então se espalhavam pela vila. Ou para além das poeiras, como repetidamente tem sido igualmente alertados aos danos ambientais causados pela drenagem ácida das águas da Mina de Aljustrel  (ALMINA do grupo Martifer / Mota Engil) que afeta a rede hidrográfica da região (aqui ).

Ainda a propósito veja-se a importante reportagem sobre os impactes da actividade mineira em Portugal que passou no programa Biosfera de 29.05.2012 (AQUI : ao minuto 14.20 incide sobre Aljustrel)

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Foto áerea de Aljustrel / Mina (retirado do site Almina) e de F.N (águas da Mina de Aljustrel)

Anúncios